Notícias Médicas

Faça parte da Revista Mastology

Lançada em 1990, a Revista Brasileira de Mastologia é o órgão oficial da Sociedade Brasileira de Mastologia. Nesses 26 anos de existência, a revista publicou centenas de artigos relacionados aos problemas mamários, da epidemiologia à reabilitação, sendo um meio de troca de informações entre os mastologistas e a comunidade científica como um todo.

Visando uma maior visibilidade, a RBM foi indexada ao LILACS (Latin American and Caribbean Health Science Literature), o mais importante e abrangente índice da literatura científica e técnica da América Latina e Caribe, estando presente em 27 países e com mais de 630 mil artigos. Além da LILACS, a Revista está em processo de indexação à SciELO (Scientific Electronic Library Online), que se encontra presente em 14 países no mundo todo, tendo mais de 570 mil artigos.

A RBM recebe artigos em português, espanhol ou inglês para serem publicados em uma das seguintes categorias de manuscritos: Artigo Original, Artigo de Revisão, Artigo de Atualização, Relatos de Caso, Cartas e Editorais. Ao ter seu artigo publicado na Revista Brasileira de Mastologia, o pesquisador valoriza seu currículo científico e, ainda, colabora fornecendo informação de qualidade para a especialidade.

O processo de aprovação dos trabalhos é feito pelos editores associados. Se aceito, será editorado e publicado na revista, em formato impresso e eletrônico. Este último ficará hospedado em página específica no site da Sociedade Brasileira de Mastologia, de forma que toda a comunidade científica poderá ter acesso direto ao seu conteúdo.

Confira mais detalhes sobre o envio de artigos pelo endereço:

http://www.rbmastologia.com.br/instrucoes-aos-autores/

 

 

Contato

Endereço:
Praça Floriano, 55/801, Centro Rio de Janeiro, RJ - CEP: 20031-050
Telefone:
(21) 2220-7111
E-mail:
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

AVISO IMPORTANTE
O conteúdo deste site tem o intuito de apenas informar aqueles que têm dúvidas genéricas sobre o câncer de mama. Para a análise de um caso clínico particular, como tratamento, prognóstico e outras dúvidas deve ser consultado um médico especialista.