Notícias - Ano 2014

IBGE: mortalidade por câncer de mama aumenta 16,7% no país em 20 anos

alt

A mortalidade por câncer de mama entre as brasileiras de 30 a 69 anos passou de 17,4 por 100 mil habitantes, em 1990, para 20,4 em 2010, o que representa um aumento de 16,7%. É o que mostram os dados da "Síntese de Indicadores Sociais", divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), nesta sexta-feira (29). O levantamento é baseado em números da Pnad 2012 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios).

O número mais alto, segundo a análise, é consequência da dificuldade de acesso a consultas médicas ou desinformação sobre exames preventivos periódicos e da redução da taxa de natalidade (mais mulheres optam por engravidar depois dos 30 anos e o organismo fica mais exposto ao estrogênio).

A mortalidade aumentou apesar do investimento do governo em mamógrafos nos últimos anos - de 2002 a 2009, houve aumento de 118% dos equipamentos existentes naa rede pública e de 75% nos estabelecimentos privados que prestam serviços ao SUS (Sistema Único de Saúde). A distribuição dos mesmos, no entanto, continua reproduzindo as desigualdades regionais: no Sudeste há 2,8 mamógrafos para 100 mil habitantes, enquanto no Norte e no Nordeste não passa de metade disso.

MAMÓGRAFOS EXISTENTES EM ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE

  • alt

O câncer de mama é o mais prevalente na população feminina. Na última quarta-feira, o Inca (Instituto Nacional de Câncer) divulgou uma estimativa de 57,1 mil da doença no país em 2014.

Câncer de colo de útero

A mortalidade por câncer de colo de útero - terceiro mais comum entre as brasileiras - manteve-se estável nas mulheres de 30 a 69 anos no período de 1990 a 2010, variando de 8,5 para 8,7 mortes por 100 mil habitantes. A infecção por HPV é responsável por 95% dos casos, por isso a ampliação da oferta do exame de papanicolau foi determinante para o resultado.

A desigualdade regional, no entanto, é marcante. Em 2010, a mortalidade na Região Norte foi de 16 por 100 mil habitantes, contra 6,7 por 100 mil na Região Sudeste.

 

Fonte: Uol Notícias

Contato

Endereço:
Praça Floriano, 55/801, Centro Rio de Janeiro, RJ - CEP: 20031-050
Telefone:
(21) 2220-7111
E-mail:
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

AVISO IMPORTANTE
O conteúdo deste site tem o intuito de apenas informar aqueles que têm dúvidas genéricas sobre o câncer de mama. Para a análise de um caso clínico particular, como tratamento, prognóstico e outras dúvidas deve ser consultado um médico especialista.