Notícias - Ano 2014

Lei de reconstrução mamária completa um ano

Um ano após ter sido sancionada a Lei nº 12.802, que obriga o Sistema Único de Saúde (SUS) a realizar cirurgia reparadora em mulheres que retiraram a mama devido ao câncer, ainda é alto o número de mulheres que aguardam pela cirurgia de reconstrução mamária por conta da falta de médicos no SUS para realizar este tipo de procedimento. A Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) entende que o cenário atual precisa ser mudado com urgência, já que a retirada das mamas pode provocar baixa autoestima e problemas psicológicos importantes. Hoje a maioria das pacientes com câncer de mama tem indicação para reconstruir as suas mamas na mesma cirurgia, o que implica na necessidade de um número maior de profissionais disponíveis.

“A SBM está buscando parcerias com instituições públicas de todo o país para melhorar esta realidade e ampliarmos o número de mastologistas dedicados a reconstrução mamaria. Assim, podemos reduzir o trauma associado com a cirurgia e melhorarmos a qualidade de vida das mulheres tratadas com esta doença”, afirma o presidente da Comissão de Oncoplástica da SBM, Cícero Urban.        

O câncer de mama é a doença que mais mata mulheres em todo o mundo. A previsão do Governo Federal é que ocorram, neste ano, quase 60 mil novos casos, um aumento de 15% em comparação ao ano passado. Após diagnosticadas, além do medo do tratamento e as chances de cura, as mulheres ficam com a autoestima bastante abalada e isso inclui a queda dos cabelos e a possível retirada das mamas (mastectomia).

Contato

Endereço:
Praça Floriano, 55/801, Centro Rio de Janeiro, RJ - CEP: 20031-050
Telefone:
(21) 2220-7111
E-mail:
secretaria​@​sbmastologia.com.br

AVISO IMPORTANTE
O conteúdo deste site tem o intuito de apenas informar aqueles que têm dúvidas genéricas sobre o câncer de mama. Para a análise de um caso clínico particular, como tratamento, prognóstico e outras dúvidas deve ser consultado um médico especialista.