Notícias - Ano 2015

Medicamentos acessíveis podem combater a câncer de mama reincidente

Dois estudos britânicos publicados pela revista médica britânica The Lancet apontaram que dois medicamentos produzidos de forma barata e genérica se mostraram mais eficazes para diminuir os riscos da reincidência do câncer de mama em mulheres na menopausa. A The Lancet informou em sua publicação que estes estudos sugeriram, que duas classes diferentes de medicamentos, os inibidores de aromatase (AI) e os bisfosfatos, podem cada um melhorar as perspectivas de sobrevida para as mulheres na menopausa que têm câncer de mama em fase inicial.

 

Estes estudos sugerem que duas classes diferentes de medicamentos, os inibidores de aromatase (IA) e os bifosfatos, podem cada um melhorar as perspectivas de sobrevida para as mulheres na menopausa quem têm câncer de mama em fase inicial. Segundo pesquisadores de um grupo de pesquisa britânico sobre o câncer de mama (EBCTCG), estes medicamentos poderiam fornecer melhores resultados que o tratamento padrão, feito com tamoxifeno. "Em comparação com o taximofeno, o fato de tomar os IA durante cinco anos reduziu a possibilidade de reincidência do câncer por volta de um terço (30%) e limitou o risco de morte por câncer de mama em cerca de 15% sobre os dez anos que se seguiram desde o início do tratamento", afirmou a revista.

 

Os medicamentos IA correspondem a um novo tipo de terapia hormonal, que tenta impedir a ação estimulante dos hormônios femininos nas células cancerígenas. Estes tratamentos são dirigidos aos tumores "hormonossensíveis", ou seja, sensíveis aos hormônios - cerca de 80% do total de cânceres de mama. “Mas apesar de poderem oferecer uma proteção maior do que a dada pelo tratamento padrão, os IA têm efeitos secundários, como ondas de calor, dores nas articulações, cansaço e perda óssea, por isso é preciso acompanhar de perto a administração do medicamento”, alertou Mitch Dowsett (Royal Marsden Hospital de Londres), principal autor do trabalho.

 

Já o trabalho realizado com os bisfosfatos, medicamentos contra a osteoporose, mostram que reduzem os riscos de ocorrência de metástases ósseas entre as mulheres na menopausa que tiveram câncer de mama. Segundo o estudo, o uso deste medicamento permite reduzir em 28% o risco de metástase óssea e reduz em 18% o risco de morte nos 10 anos após o diagnóstico de câncer de mama.

 

Para Richard Gray (Universidade de Oxford), que participou dos dois estudos, "estes dois medicamentos genéricos e acessíveis podem contribuir para a redução da mortalidade por câncer de mama entre as mulheres na menopausa. Os dois tratamentos também são complementares, já que o principal efeito secundário dos IA é a perda óssea que os bifosfatos permitem corrigir”, explicou.

Contato

Endereço:
Praça Floriano, 55/801, Centro Rio de Janeiro, RJ - CEP: 20031-050
Telefone:
(21) 2220-7111
E-mail:
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

AVISO IMPORTANTE
O conteúdo deste site tem o intuito de apenas informar aqueles que têm dúvidas genéricas sobre o câncer de mama. Para a análise de um caso clínico particular, como tratamento, prognóstico e outras dúvidas deve ser consultado um médico especialista.